sábado, 15 de setembro de 2012

galope

O corpo do homem
é um cavalo
onde
a alma põe a sela
e dispara no mundo
- o galope da existência
é um fato mágico
um mistério profundo
uma revolução eterna.
 
As esporas dos dias
atiçam o meu corpo
pelo sertão do mundo
e com as rédeas dos braços
cavalgo
pela trajetória contínua do sol
com a vida ferrada
nos olhos 
e os segredos nos alforjes do peito.
 
Jogado no mundo
não há como se escapar:
todo passo 
é decisivo
todo caminho
dá para o norte
todo corpo
é um gibão sobre a alma
toda a vida
é o lado externo da morte
todo peito
é um roçado
para toda safra
ser das rosas.
 
(do livro "Roteiro dos pássaros, 1981)
 

5 comentários:

Lara Amaral disse...

Belíssimo, amigo!
Alma galopante a sua.

Grande abraço.

Anônimo disse...

Oi Nirton, tudo bem?
Eu me chamo Augusto Alves, sou carioca e trabalho como fotógrafo/diretor de fotografia/cameraman. Eu estava fazendo uma busca na internet sobre o filme Crueldade Mortal de Luís Paulino dos Santos, na minha busca encontrei o blog da Andrea Ormond, lá eu li uma mensagem sua.
Por acaso você sabe como conseguir uma cópia desse filme? Eu li na sua mensagem que Luis Paulino é mestre da UDV em Minas, que coincidência, eu também sou membro da UDV. Será que vc poderia me indicar alguém que tenha contato com o Luís para ver se posso conseguir um DVD desse filme? Muito obrigado! E parabéns pelo seu trabalho, muito bom! Augusto

Anônimo disse...

Ah, meus emails :
alvesaugusto@hotmail.com
guto@live.fr
Valeu!

Cosmunicando disse...

Nirton, há tanto tempo não visito os blogs, mas aqui continua em franca produção poética da melhor qualidade! todo caminho dá para o norte, toda a poesia cabe aqui.

Lisa Alves disse...

Mravilhoso poema, estou adorando conhecer seu espaço e sua poesia!

Abraços poéticos

Lisa