domingo, 7 de setembro de 2008

cofre

foto Pat Nickplemse

Quando quiseres
venhas
e gires com as pontas dos dedos
o meu coração.

Encontrarás
teus segredos nos meus olhos abertos.

Guardo no peito
o íntimo
de quem se achega.

(do livro "Poesia provisória")

2 comentários:

Dioneide Costa disse...

Lindo poema.
Reativei meu blog para o público novamente.
Boa semana.
Abraços

Andréa Trompczynski disse...

Na verdade, pensei agora: a poesia só tem razão quando se ama. Ou, não se pode ver nela significado algum.