segunda-feira, 20 de outubro de 2008

linha

foto Christian Dule


Essa linha que nos separa
no meio da sala
é a mesma que estranhamente
nos enlaça
e assim como nos ameaça
nos joga no mesmo abraço.


Se você parte por um século
ou por segundos me ausento,
fica sempre do outro um pedaço
na viagem solitária
de quem segue em desalento.

(do livro “Poesia provisória”)

3 comentários:

Dioneide Costa disse...

Muito penetrante o poema.

As separações quando necessárias doem muito, porém às vezes nos faz refletir sobre o quanto gostamos ou não do amado/a, se saudade é amor..se alivio é...rsrs

Brincadeiras a parte, adorei o poema.

Bj

LIVRE disse...

Eu adoro essa poesia...já a vi em outra forma no seu Blog...faz parte do "enamorar-se"..... super beijo carinhoso

Di disse...

Linha tênue que liga e separa.