sexta-feira, 23 de julho de 2010

cofre

 foto Pomankn

 Quando quiseres
venhas
e gires com as pontas dos dedos
o meu coração.

Encontrarás
teus segredos nos meus olhos abertos.

Guardo no peito
o íntimo
de quem se achega.

(do livro "Poesia provisória")

7 comentários:

Paulo Viana Bezerra disse...

Um poema da boa poesia, que, em poucos versos, delineia com amplitude imagens e sentimentos.

Simone Sodré disse...

Intimo: venhas. Aí fora, ainda paroxítono. Cá dentro, proparoxítono, um tom mais aberto não há. Íntimo. A chave nas polpas, a polpa na polpas. Aberta minha geografia. Etimologia.

Jorge Pieiro disse...

é
e silêncio...

Aíla Sampaio disse...

girar os dedos é fazer-se chave... Nirtor, você é um dos poetas que mais falam à minha alma.
Bj

joão alberto lupin disse...

nirton, quando puderes dê uma passada no cariricult para veres o me aprontaram por lá. abraços.

J.F. de Souza disse...

interesseiros
------------------------
nunca entregue sua senha
seus segredos
a quem só se interessa
nisso

Mirze Souza disse...

A imagem de guardar os segredos nos olhos, está fantástica!

Um forte ABRAÇO

Mirze