domingo, 5 de dezembro de 2010

bússola

 foto Alberto Monteiro

O que pressinto
me guia.
O que aparece
desconfio.

O que desejo
me norteia.
O que sugere
me previno.

O que choro
me revela.
O que sorrir
me resguardo.

O que escrevo
me entrega.
O que apago
me devolve.

(do livro "Poesia provisória")

9 comentários:

João Alberto Nogueira Tavares disse...

Belíssimo!

Paulo Kauim disse...

onde queres veloso

sou venancio

Adeilton Lima disse...

Já nasceu música!

Mirze Souza disse...

O que se pressente é guia certo!

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Anônimo disse...

Prezado N. Venâncio
fiquei verdadeiramente enocionada
com seu poema ARMADURA, que encontrei por acaso num blog
Transpira verdade, lucidez, dor
de existir. Grata pelo presente
com admiração

neuzza pinhero

(www.spiritualsdoorvalho.blogspot.com)

Miqueias Milary disse...

olá tudo bem:? espero que sim

estou fazendo um tour pelo seu blog e adorando. ja estou seguindo
segue o meu tambem
http://riscamodel.blogspot.com/

obrigado. boa tarde

Neuzza Pinhero disse...

Prezado Venâncio

esse poema, Armadura, que me emocionou: o poeta potiguar Plínio Sanderson escreveu o mesmo poema...
e foi na decada de 80, publicado no jornal Tribuna.
Alguém se enganou

Nirton Venancio disse...

Neuzza, estou chocado com isso!!! "Armadura" é um poema de minha autoria, escrito em 1980, ganhou um prêmio num concurso da Editora Scotecci, foi publicado em vários jornais e revistas literárias.
Fiz agora uma pesquisa na internet, e descobri o poema publica no blog dessa pessoa que você citou, sem sequer uma mençao ao meu nome. Vou atrás disso, agora!

Danny disse...

Nossa, realmente muito bom. Poema lindo.