domingo, 7 de agosto de 2005

asas

foto Bruce Taj


Tirem-me a roupa
o chapéu contra o sol
tirem-me até os braços
as pernas
tampem-me os olhos
mas não tirem as asas
que criei pra mim

tirem-me o domingo
a manhã contra a noite
tirem-me até os feriados
os dias santos
rasguem os calendários
mas não tirem o tempo
que criei pra mim

tirem-me os lábios
o beijo contra o gelo
tirem-me até a voz
o delírio
adormeçam o sexo
mas não tirem o coração
que criei pra mim .
(do livro "Poesia provisória")

2 comentários:

Francisco Norton disse...

asas, tempo e coração próprios!
por isso também me acusam de ser tão impróprio?

Nirton Venancio disse...

Sua visita é apropriadíssima, meu caro Norton!