terça-feira, 5 de setembro de 2006

carinho

foto Jack Acrey

Minha mão passeia
sobre a fertilidade de tua pele
e não existe nada mais além dessa
eternidade.
Passeia como se voasse
(se pássaro eu fosse
e asas minhas mãos lentas)

mas é vôo
tudo que o amor
neste momento conduz ao sempre.


(do livro “Poesia provisória”)

6 comentários:

Dioneide Costa disse...

Boa terça prá você também Nirton!!
Lindo poema..
"Passeia como se voasse
(se pássaro eu fosse..."
voar, voar...ah que bom!!
E o festival de cinema em canoa quebrada ?!!
Beijos

Rayanne disse...

Que lindo...

**Estrelas**

Nirton Venancio disse...

Dioneide, fui convidado pro Festival de Canoa, mas tô com muito trabalho aqui... Fica pro próximo.
Valeu a visita!
Beijos!

Claudio Eugenio Luz disse...

Sobrevoou como poucos, meu caro, um tema extremamente delicado!!

hábraços

Nanna disse...

Tudo o que é amor voa eternamente...

Beijinhos...
:)

Dora disse...

Enfim, é um vôo, mesmo que "rasante", e.... a pele que tem "fertilidade" é um achado lindo!
Eternidade nesse vôo, lhe desejo!
Beijo meu.
Dora