sexta-feira, 25 de novembro de 2005

viveiro

foto Hoffman Nicolas
Meu jogo é com a vida
com o que ela
guarda dos meus olhos
no momento em que mais preciso
de luz sobre os meus cabelos.

Não preparo minha roupa
diante do espelho
para a surpresa da morte
(ou escuro que o valha):

preparo-me (sim!)
a cada instante
para a claridade do dia
(ou surpresa que me complete)
e traço sereno
os moldes de minha pele
sobre o coração
que é um pássaro solto
dentro de mim.

(do livro “Poesia provisória”)

4 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

Uma pergunta: todos esses poemas já estão em livros? Se não, quando você vai colocá-los na forma impressa? Se sim, onde eu posso adquirí-los? Porque, não sei se já lhe, a poesia precisa cativar e as suas me cativaram desde o inicio.
.
hábraços,claudio

Claudio Eugenio Luz disse...

corrigindo: porque, não sei se já lhe disse, a poesia precisa cativar e a sua me cativou desde o inicio.

arrudA disse...

o coração saindo pela boca.


abs de arrudA

Dona Estultícia disse...

Para alçar vôos extensos e mais do que essas linham permitem. Um beijo!