sábado, 19 de maio de 2007

quimera

foto Hugo Dias


O anel que eu tinha nos dedos
era vidro e se quebrou.
O amor que eu queria na vida
era nunca e quase me acabou.


(do livro "Roteiro dos pássaros - remixado")

4 comentários:

Luzzsh disse...

Tristinho...e belíssimo. Como sempre aliás, meu amigo dos mais talentosos...

(Tô no www.blogdesete.blogspot.com hoje; se der tempo, me visita?)

Beijos...ótima terça...

Rayanne disse...

Sentada aqui de água nos olhos e vazio n'alma. Me diz que é só verso. E a beleza docemente cortante é só arte.

**Estrelinhas**

Dioneide Costa disse...

Adorei o poema !!

Amor em proporções do infinito...
Amarmo-nos simplesmente nesta solidão que partilhamos ... qualquer coisa como a luz e a vida
Poema desperta sentidos e solta desejos..rs

Bjss

Luzzsh disse...

Oi Nirton, :)

Linda semana procê, querido.

Beijos...