segunda-feira, 24 de outubro de 2005

persona grata

foto Farrokh Chothia
Gratifica-me ver teus olhos:
pássaros castanhos
que voam longe de mim.

Gratifica-me ver teu rosto:
moldura morena
que se guarda longe de mim.

Gratifica-me ouvir tua voz:
teclas de piano
que tocam longe de mim.

Gratifica-me teu jeito de andar:
ave-elegante
que passeia longe de mim.

Gratifica-me sentir tuas mãos:
gestos de plumas
se chegassem perto de mim.

(do livro “Poesia provisória")

2 comentários:

Dioneide Costa disse...

Lindo..perfeito..adorei!
"Embora triste" e afinal..
"Se as coisas são inatingíveis...
ora!não é motivo para não quere-las..
Que tristes os caminhos,
se não fora a magica presença das estrelas!" Das utopias -Mário Quintana.

Claudio Eugenio Luz disse...

O poema,e devo ser sincero, tem que ser muito bom para que a contamine, passo a passo, o leitor. Este lembrou-me Carlos Drumond. Um jeito terno, porque não, também sereno. Claro, há várias refeencias: como um passáro, como uma moldura, como as teclas de um piano...Belo.

..
hábraços