quarta-feira, 26 de outubro de 2005

ventania

foto Michael Kenna

O vento forte da vida
assanha os meus cabelos
molda o rosto
apaga os passos.

Mas

a minha existência
não se limita ao tamanho do corpo:
tenho todo um rosário de dias
e amores que estendem os braços
como se fossem mágicos,
e olhos que atravessam o mar
como se fossem pássaros.

(do livro “Roteiro dos pássaros – remixado”)

6 comentários:

Dona Estultícia disse...

Olhos que atravessam o mar
como se fosse pássaros.. É Nirton, dá pra quase marejar os olhos de água do mar...Um beijo.

Dioneide Costa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Dioneide Costa disse...

O furacão solitário ondula no vento e passa..
agitando..tumultuando..assanhando..
Depois continua sua jornada
na estrada do destino do sem-fim...
seguindo as estrelas, cantando poemas de amor
seguindo suas sombras..
soprando uma música..
respirando nos braços do vento..
com os olhos atravessando o mar...
Dioneide

Claudio Eugenio Luz disse...

Nirton, sempre parece existir um "mas" atravessando nossas vidade. Um "mas" que nunca cessa nem se cansa de nos colocar prostados diante de tantos obstáculos. Ao mesmo tempo, um "mas" que nos redime e nos faz ir um pouquinho mais adiante.

..
excelente
..
hábraçosmuitosnessalongajornada

Rodrigo Capella disse...

Amigo, ótima poesia!!! Seus textos têm uma característica única, que me faz imaginar momentos e projetar outros. Abraços!!!

Pavitra disse...


lindíssimo!

e o nome do livro já é uma poesia!