segunda-feira, 12 de setembro de 2005

abolerado

foto Leoni Oostvogel
Vagueio dentro do quarto
enquanto meu
coração
passeia longe de mim
e me reparto
entre
o começo e o fim
desta noite em que espero
notícias do dia
no alvorecer que teus olhos dirão
outro grito
outra emoção
que não seja este bolero
em que meu corpo se com
passa
vaguei
ando comigo dentro do quarto
en
quanto meu coração ultra
passa
fronteiras de luzes e portas
para chegar bempertopertode ti.

(do livro "Poesia provisória")

4 comentários:

Bia disse...

Que bonito, moço. Como estudante de Letras e, antes de qualquer coisa, fã de Literatura, eu deveria fazer algum comentário mais completo, pena que não sei o que expressar aqui. Realmente gostei muito dos seus escritos.

Abraços.

Dioneide disse...

Nirtom

Perfeita! Adorei a poesia e de novo vc posta uma foto que mexe comigo,..vou dizer sem medos o que ela me lembrou, fui um tempo atrás visitar uma prostituta que tinha sido presa numa briga numm certo bar e eu fui até a Delegacia e consegui leva-la em meio a uma cena deplorável..os policiais se preparavam para estupra-la e eu fiquei com tanta compaixão dela que a abracei e senti seu corpo todo se tremendo..ela estava meio embriagada e era chutada por eles..triste não é? Depois fui deixa-la no seu local de trabalho e entreu num quarto que a foto que vc colocou tem muita semelhança com um detalhe tinha uma luz vermelha e lá dormiam como vc sabe parte da mediocridade daquela cidade, politicos, padres, policiais..por ai, nunca esqueci aquele rosto aflito na Delegacia e sempre me orgulho de ter sido advogada numa hora dessas...
Fico com o trecho "

Vagueio dentro do quarto
enquanto meu
coração
passeia longe de mim

E obrigada pela foto que proporcionou em mim o retorno de tão distantes sentimentos..
absDioneide

Claudio Eugenio Luz disse...

ai,ai meu coração. Belas palavras para tamanho sentimento.

hábraços

Dioneide Costa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.